11 de ago de 2004

Como funciona isso?

Meu cérebro desconexo:

Pessoa1:

-Nossa, eu acordei com o cabelo estranho hoje. Você acha que tá muito bagunçado?

Eu respondo:

-Ou tá quase na hora do almoço, nem vou comer pão agora.


Ahn?
Sim, eu funciono assim. Meu cérebro responde somente a ele mesmo. Pode falar à vontade. Eu estarei prestando atenção em outra coisa completamente diferente. Isso já me rendeu tantas brigas com meu namorado...

Veja bem, eu penso em muitas coisas, o tempo todo, sem parar. Tenho dificuldade para dormir porque esse cérebro que me puseram aqui, não pára de me encher. Quando concluo um pensamento, já estou pensando no próximo, e no que vem a seguir e mais um de quebra pra reforçar a primeira conclusão. Estranho? Pode ser.
Quando eu era pequena (mais nova, porque pequena eu ainda sou) achava que minha cabeça era um gaveteiro, cheio de gavetinhas, e estas, cheias de sub-gavetinhas, que eu resolvia abrir tudo de uma vez e fazer uma zona geral.
E bota zona nisso. Eu fechava os olhos e tentava imaginar alguma coisa inerte, focar minha concentração naquilo e ver se a minha cabecinha ficava parada.
Então eu visualizava...Um varal. É. Um varal com lençóis de várias cores. E com vento balançando os tecidos.
Você quer saber se funcionava?
NÃO. Porque 4 segundos depois eu via um disco voador pairando sobre o varal, marcianos descendo e fazendo colônias no quintal. "Olá marcianos!" eu dizia. Eles sorriam. Aí eu pensava que poderiam existir colônias de marcianos no meu quintal de verdade, e eu nem sabia. Que dentro daquele formigueiro que eu destruí de manhã, podia existir uma cidade Terro/marciana. Afinal, que tamanho eles são?
E assim, eu passava boa parte do dia:

"Filha, o que você quer comer hoje? Tem macarrão e bife. Escolhe um"
"Mãe, você já viu uma margarida verde? Acho que elas existem. Só que ninguém viu ainda"
"Menina, come quetinha, come...Depois você me conta"

Até mais.