14 de jul de 2005




Crazy Little Women

Há muito tempo atrás (digamos na Idade da Pedra Lascada), uma mulher, em sua caverninha primitiva, estava de saco cheio. Aquele monte de filho grudado em suas tetas, uma renca de piolho grudado na cabeça e ainda tinha que limpar tripa de javali do chão...

Cleusa Neanderthal ficou puta. Muito puta. E Cleusa surtou. Quebrou umas cuias, jogou uns filhos longe, bateu com um pedaço de pau em seu macho. Foi aí que pela primeira vez a humanidade conheceu um surto feminino. Era muito pior do que raios e trovões. Muito mais assustador do que uma fera selvagem. E mais temível do que o frio congelante.

Desde então os homens temem o surto feminino. Ele já foi tido como doença mental grave no passado. Tratado com copos quentes nas costas. Sangrias. Decapitações. Choques elétricos. E hoje, Prozac.

Que eu saiba, homens surtam também. Já vi vários homens surtarem. Mas é sempre a mesma coisa: Homem surta "Tá bravo" mulher surta "Tá histérica".

Histeria: Med Psiconeurose que se observa principalmente nas mulheres e se caracteriza por falta de controle de atos e emoções e por grande variedade de outros sintomas que muitas vezes simulam doenças orgânicas (supunha-se que tinha origem no útero). 2 Índole caprichosa ou desequilibrada.

Pois então. "Principalmente na mulheres". O negócio vêm do útero (uma clara alusão às cólicas menstruais que são, ao meu ver, a tortura mais terrível que o corpo proporciona ao ser humano). Psiconeurose. Falta de controle, com uma grande variedade de sintomas. Quer saber os meus sintomas? Eu grito. Não um berro contínuo e intermitente. Eu levanto a voz. Vou falando alto.Todo mundo perto de mim vira idiota. Suponha que se eu tiver surtando e você derrubar um copo no chão ao meu lado, eu vou amaldiçoar sua 18ª geração. Tremedeira. Se me derem uma faca sou capaz de matar alguém. Um perigo! Um risco à humanidade.

Não sei, mas acho que isso não é TPM. Uma mulher não precisa estar à beira da menstruação pra ter um surto. Basta um momento, uma palavra. Bum, transborda.

Invejo as mocinhas serenas. As sorridentes, calmas, doces e suaves mocinhas de faz de conta. Mas essas não são mulheres de verdade. Mulheres de verdade têm defeitos, e surtam. O que se há de fazer?

Homens, temam o surto histérico. A natureza nos deu o dom de surtar para nos protegermos. Vocês machos têm mais músculos, força e agilidade. Nós, temos a histeria. Perdôe-nos por causar tanto desgosto em vocês. Nosso desequilíbrio é involuntário, insenstato, desordenado. Não temos prazer nenhum em fazer essas coisas. Depois dá até vergonha. Mas um surtinho é sempre necessário. De leve. Um surtinho no supermercado porque seu namorado demora 10 minutos pra pegar um café. Um surtinho, pequeno, porque você arrumou toda a cozinha e o rapazinho resolve fazer brigadeiro assim que você guarda a última panela. Surtinho acolá, porque ele te deixou esperando na porta por muito mais tempo que seu salto pode aguentar de pé. Peraí...relacionando: A maioria esmagadora de nossos surtos é por causa de vocês rapazes! De uma forma ou de outra.

Um homem pode encher o saco. Mas ficamos muito mais chatas sem eles.

E você amiga, já surtou hoje?