7 de jul de 2005



Zummmm-Vrummmm-Booooom!

Ontem fui assistir "Guerra dos Mundos". Eu gostei. Vejamos.

Eu li o livro quando tinha uns 12 anos. Sempre gostei desses livros de ficção científica. E de alienígenas. E de apocalipses. E de tudo que envolva aliens, apocalipses e alguma teoria sem fundamentos físicos e científicos muito coerentes.

Pois então, cheguei ao cineminha afim de ver aliens matando pessoas, pessoas fugindo de naves e seus lasers desintegrantes. Muita correria, desespero, cenas chocantes e espalhafatosas, sem personagens muito densos. Explosões e luzes piscando. Gritos. Pois bem. Foi exatamente o que eu vi. Isso mesmo, eu vi o que esperava ver. Divertidíssimo.

Apesar dos pesares, é um filme do "Spielbego" então, há coisas chatas. Aquela criança (Dakota Fanning, que já deu no saco), poderia ter morrido incinerada logo no início. Supondo que o "Spielbego" adore meninas loirinhas que dão gritos escandalosos, ela ficou até o fim. Sem descanso. Mas tudo bem, ela era o motivo para o papai Cruise buscar a sobrevivência a qualquer custo. Sem contar o filho dele, que insiste em ir pra guerra, do nada, já que começo da coisa o rapazola só quer ouvir IPOD, ver TV e roubar o carro do papai. Suddenly, ele vira um maníaco patriota. Vai entender. E o final então? NÃO VOU CONTAR O FINAL FIQUEM CALMOS. Mas o finalzinho do filme, a quase cena finalzinha finalzinha é de doer. Enfim, era necessária pras famílias americanas.

Vão ao cinema. Comprem jujubas, pipoca de 28 reais e coca-cola aguada. Sentem-se confortavelmente na poltrona. E esperem ter um momento bem divertido no seu dia. Se estiverem torcendo o nariz para o que eu digo aqui, vão assistir a "Casa de Areia". E enquanto na sala ao lado você pode ouvir as explosões frenéticas de Guerra dos Mundos (que fazem o cinema tremer), sorria despreocupado, olhe pra tela e veja o "Seo Jorge" foder com a Fernanda Torres. Lindo.

PS: Meu Blog completou 20.000 visitas. Esse contador não é o primeiro que coloquei aqui, o original "faiou" e em meados de 2003/2004 e eu coloquei esse aí logo depois. Agradeço a todos que se deram ao trabalho, pelo menos uma vez na vida, procurar minhas demências, sempre servidas à parte. Obrigada.