16 de set de 2005


Glitter Sushi

O que aconteceria se nós colocássemos enrolados em uma folha de alga Ziggy Stardust, Locomia, Kiss e Marylin Manson? Você tem esses japas insanos aí do lado. Malice Mizer. Famosíssimo no japón. Crossdressers. góticos, com uma tara incontrólável por penas, que fariam sucesso com Clóvis Bornay dançando conga e Joãosinho Trinta berrando ao fundo "Eu quero luxo, eu quero luxo!"
Eu, como fã constante de desenhos japoneses e video-games, conheço o estilo bizarríssimo dos japas mexerem com androgenia. Já fiquei confusa com demonstrações explícitas de personagens ambíguos e freaks. Mesmo em desenhos para criancinhas, a dualidade está lá:
Sailor Moon? Tem duas "supostas" lésbicas e vilões claramente, e digo claramente, homo. Sakura Card Captors? Tem um casal de amigos suspeitíssimo. Sem contar os personagens que eu nunca descubro se é um macho ou uma fêmea até que alguém me diga. Deve ser comum na cultura deles. Bem comum. Aposto que os caras se vestiam de gueixa só para brincar pelas ruas desde o princípio dos tempos. Lá não existe homofobia, creio eu.
Imagina esses sujeitos no Brasil? Uhn? Uhn? "Mas que porra é essa, um bando de viado?". E fariam como fizeram com nosso freak-gay-faveladinho Lacraia. Colocariam os caras para ir no meio da torcida do Corinthians e oferecer 50 reais pra quem desse um selinho em um deles. Iam aparecer no Gugu, explicando que suas avós começaram a fazer as fantasias lá na quadra da Portela, em meados dos anos 80, para eles entreterem os peões que construíam os carros alegóricos. E participariam do programa do Leão, enquanto o gordo melento faria tiradinhas "espertas" sobre a sexualidade dos moços fantasiados. Depois, o bando emplumado teria uma apresentação especial no carnaval da Bahia, em um dueto com a Preta Gil, cantando "Vira vira vira vira homeeemmm, vira vira lobisomemmm!".
Voltando ao real grupo nipo-carnavalesco, eu obviamente fui baixar umas músicas para ver "qualquirola". Conclusão: parece música de RPG. "Fase do castelo encantado" "Fase da montanha tétrica" "Fase da floresta maldita". E tem uma até que parece a música de batalha do Breath of Fire. Outra é igualzinha a da abertura "crássica" de Castelvânia. Uma bosta se você não estiver segurando um controle e apertando botões até matar um Dragão de Gelo.
Li certa vez em um blog de um japonês, (que inclusive está linkado aqui do lado), que o jeito de absorver a cultura ocidental lá é assim: Eles pegam uma coisa pop, e elevam aquilo ao cubo. Elvis? Ao cubo: Perucas com um metro de topete. E ainda existem as versões "afro" para a peruca de Elvis. Loiras vulgares? Ao cubo: Japas bronzeadas até ficarem alaranjadas com silicone nos beiços, exaltados por batons rosas fosforescentes.
E assim vai.
Quem quiser conhecer mais sobre os "maliciosos miseráveis" , (é assim que eles-se intulam, não fui eu que e inventei) entrem no site e ... Ahn sei lá, vejam o que vocês conseguem tirar disso. Quem sabe se inspiram para usar uma fantasia de galinha marciana?
PS: Não se enganem pelas fotos, o vocalista, Mana, é um homem. Eu repito, um homem. parece uma japinha fofa, mas É UM