14 de set de 2005

Lock, Stock and Two Smoking Barrels

Um amigo meu me disse que blog é coisa de criança. E que quando um adulto têm um blog ele geralmente quer pagar pau de super culto, e aparecer por aí, que sabe até ser convidado para ir ao programa do Jô. Outro ( veio), já estipulou a vida útil do blog dele para mais no máximo 3 anos. Eu, bom eu fico de saco cheio do meu blog, mas continuo escrevendo. Não escrevo para quem lê achar alguma coisa de mim. Mas puta merda, aparece cada retardado aqui que eu vou te contar...

A partir do momento que a gente coloca a "cara à tapa" na internet, pode esperar fezes voando em sua direção. Principalmente em um país onde 74% da população "alfabetizada" não entende o que lê ( dados do Indíce de Analfabetismo Funcional do Brasil, procura que você acha). Pois é, a leitura do brasileiro é em geral, imbecil. Ele precisa ler mais de uma vez o mesmo texto, no mínimo, para entender. É, sabe aquela coisa "ahn, volta esse página que eu não entendi nada...dãaa". Brasileiro em geral é assim. Geralzão.

Prova dessa imbecilidade é o Orkut. Quem têm um pouco mais de cérebro sabe que antro de deficientes mentais que é aquilo lá . Ninguém mantém uma discussão decente. É só abrir a sua comunidade amiga e se deparar com um bando de babão escrevendo em internetês analfabeto. Lembra dos tempos áureos? Lá no início de 2004? Bom, se você não lembra, é porque não estava no Orkut ainda. Azar o seu. Eu e mais uma porrada de gente teve a triste visão de uma coisa se deteriorar pela imbecilidade do "típico" brasileiro. O brasileirinho mal educado, com mania nacionalista e muita falta de respeito. Que invadiu comunidades em inglês e começou a escrever em português, mesmo que os "gringos" pedissem muito educadamente para que se falasse em inglês: "Vai si fuder americano imbessil sou brasileiro uhú..fuck you motherfucker Brasil the best!!!!!". "Ahá uhú, o Orkut é nosso!". É, triste. Mas é o que a gente vê na geralzão. É o típico brasileiro. Eles são assim mesmo. Sempre foram.

Agora, se eu tenho meu bloguinho bobo, com minhas demências "servidas à parte", sou obrigada a lidar com comentários vindos dos típicos brasileiros com Analfabetismo Funcional e falta de bom senso.

Antes de tudo: Demências à parte. Esse é o nome oficial do blog. Se você está em um restaurante meu amiguinho analfabeto funcional, o que vêm servido à parte está fora do prato principal não é? É! Você pediu um picanha na brasa e quer uma farofinha? ELA É SERVIDA À PARTE! Compreendeu analfabeto funcional? Será cobrada à parte! Eu sou essa farofinha, este pedaço que eu mostro de mim é algo à parte de minha pessoa, não necessariamente precisa ser levado a sério e muito menos receber críticas nababescas. Não pedi por isso não. Não quer a farofinha com sua picanha do dia a dia? NÃO ABRA MEU BLOG CACETE!

Eu lia sempre o blog de uma mocinha aí. Ela era de São Paulo e eu a achava muito parecida comigo na forma de pensar e escrever. Nunca deixei nenhum comentário no blog dela, sei lá por quê, é uma mania minha (besta por sinal). Eis que há um mês atrás ela me surpreendeu com post dizendo que deixaria seu blog de lado, que iria apagá-lo devido ao excesso de comentários idiotas. Eu entendi perfeitamente o que ela quis dizer. Têm havido uma enxurrada de comentários cretinos no meu blog, isso irrita, mas quer saber? "Num paro, num paro, num paro!". Não vou desisitir de escrever minhas pequenas demências aqui. Faço isso desde 2002. Há 3 anos. Não vou deixar a enxurrada de analfabetos funcionais me incomodar. Sabe porquê? Porque são analfabetos mesmo. Sabe o que eu espero de analfabetos? ANALFABETISMO. Nada além disso. Meus amiguinhos, podem continuar a babar pelo canto da boca e reler 59 vezes o "modo de uso" do seu tubo de shampoo, até entenderem a sequência molha-lava-enxágua. Eu estou pouco me fodendo para vocês.

*****************************

Estou devendo um post para meu amigo Igor divulgar o trailer do filme dele. Eu prometi faz tempo e acabo esquecendo. E ele vai ficando puto. Mas ele tá certo, eu sou muito chata com minha falta de memória. Bom, jogo rápido: Tem uns caras produzindo um filme baseado em uma HQ nacional. Eu conheço o projeto desde que o rapaz começou a arrumar o roteiro, e isso faz muito tempo. Bom, não vou ser hippie de porta de Espaço Unibanco e falar do cinema brasileiro. Eu não faço pelo cinema nacional (ecat) e sim pelo meu amigo, e porque a proposta do filme é bem diferente e achei o roteiro bom. Assistam o trailer JÁ , e depois acessem o site oficial para ter mais informações sobre o filme. Se não gostarem, não me arremessem latas de guaraná, por favor.

*****************************