26 de jan de 2006

Neura

Existe um segredo feminino que todos os homens gostariam de desvendar. Uma coisa que nenhuma mulher gosta de falar sobre, muito menos lembrar que existe. Serei honesta aqui: Todas as mulheres tem uma relação estranha com o ato de cagar (vou usar a palavra comum nesse caso, porque defecar é feio pra diabo). A mulher (típica) faz milhares de malabarismos para disfarçar o ato. Evita ao máximo, sofre de prisão de ventre, não consegue fazer em lugares públicos, nem na casa do namorado (que vergonha) , na casa da melhor amiga... Não importa, para uma mulher só é fácil cagar se ela estiver sozinha na casa dela e souber que ninguém vai se aproximar daquele banheiro dentro da próxima hora. Existe um nome científico para esse problema: Parurese ou paruresis.

Não sei porque fazemos isso com nossos intestinos, mas para uma garota, cagar é uma das coisas mais humilhantes que existem. Uma mocinha não acha divertido ou relaxante, não possuímos a filosofia "vou ler o jornal de domingo sentadão na privada até deixar marca do tampo na bunda". Mulher foge disso. Ela quer cagar e sumir, ou milagrosamente, fazer uma merda inodora, silenciosa e que ninguém no universo jamais note que ela cagou. Depois, quer sair do banheiro flutuando com pequenas borboletas aos seus pés, exalando o perfume da flor mais formosa.

O fato é que o ser humano caga. E isso fede. E também faz sons horríveis. Penso que a evolução já devia ter dado um jeito nisso, pelo menos para as fêmeas. Deixe as fêmeas sem caca. Liberte-nos disso! Por enquanto, passaremos nossos dias disfarçando o quanto pudermos, segurando os movimentos peristálticos até o limite, suando frio, ligando a torneira pra acobertar o barulho, jogando sabonete líquido dentro do vaso para desinfetar os ares, e jamais comentando "estou com uma caganeira absurda!".

Eu, por exemplo já saí do trabalho no meio do expediente, dando o falso o motivo de buscar algo em algum lugar, peguei meu carro e fui cagar em casa. Já passei mal na casa do namorado, a ponto de dizer "me leva pra casa, preciso buscar um negócio" só para usar meu banheirinho. Pelas ruas, pelos shoppings, é um eterno martírio. Eu sei que soa ridículo, me sinto ridícula às vezes, segurar merda não é legal. O pensamento "não cago e mantenho tudo aqui dentro" é mais porco ainda. Você é um armazém de fezes. Ugh.

Para se ter noção do tamanho do problema:

No Japão, você encontra nos banheiros femininos, dentro de cada cabine, um negócio parecido com um rádio. Se apertar, o troço vai fazer o som de uma descarga alta. Mas é só o som, a descarga não rola. Aí você se pergunta: "Mas que porra inútil é essa?". Explico: Lá, as mulheres tem tanta vergonha dos sons e do "cheirinho" do cocô, que elas dão cerca de 10 descargas enquanto cagam. Isso mesmo, a mulher fica apertando a descarga durante todo ato. 1, 2, 3, 4, 5 vezes, não importa, enquanto estiver ali, vai apertando o negócio e gastando 30000 litros de água. Aí os japas inventaram o dispositivo que simula o som de uma descarga. Assim as moças podem cagar em paz, discretamente ao som de um jorro avassalador de água no vaso. É meio idiota porque todo mundo sabe que você está cagando se a coisa fica "chuáaa, chuáaa, chuáaa" sem parar.

Uma vez vi uma matéria inteira sobre "como disfarçar a cagadinha na casa do namorado" em uma revista feminina. Várias dicas de como "distrair"e "disfarçar" o ato desagradável. Peça pra ele comprar alguma coisa na padaria, ou cague antes antes de tomar banho mantendo o chuveiro ligado para ele não ouvi, use bastante shampoo... Enfim, como eu disse, existe uma sequência de ações para esconder do mundo que nós cagamos.

É tão grave, ao ponto de eu ter ouvido de vários homens a pergunta "Mulher caga?" muitas vezes em minha vida. Pois é, a gente caga, mas não faz questão que o mundo saiba.
Aliás, esqueçam tudo que vocês leram aqui. Mulher não caga, eu menti o texto todo.