16 de mar de 2006

We come in peace

Eu sempre achei que...

O verdadeiro Darth Vader é o James Earl Jones.

O filme Matrix é equivocado porque desobedece totalmente a primeira lei da robótica de "Sir" Isaac Asimov.

Aliens são melhores que Predadores. Eu sei, Predadores têm trabucos e pensam, mas Aliens foram desenhados pelo Giger, então eu encerro meu assunto. Ah sim, o Chuazenéga e o Danny Glover deram um "côro" no pobre "Predator", por isso, me poupem de discussões mais profundas.

Pitty é nome de cachorro.

Os lanches do Mc. Donalds são compostos por uma espécie de espuma que se expande no seu estômago, já que um lanche daquele "tamaninho" faz você ficar com o estômago entupido por horas.

Pessoas que usam muito perfume devem feder por natureza.

Tomar banho só de banheira é muito anti-higiênico. De nada adianta boiar na sua própria sujeira.

Livros de Auto-Ajuda deviam conter selos do tipo "Não aconselhamos a compra deste material. Pode vir a ser fraudulento e extremamente prejudicial à sua saúde mental" acompanhada da foto de um sujeito comendo merda na sarjeta. Na verdade, essa frase devia constar em tudo o que o Caetano Veloso encosta as mãos também. Ou seja, em 99,99% de tudo que é produzido neste país.

As letras de canções brasileiras estão com uma overdose da palavra "Sol". Há algo muito errado com isso. Uma conspiração?

Os carros deviam ter cores menos monótonas. Tudo está "prateado" demais. (Não me levem à mal, meu carro é prata também.)

O Sílvio Santos não merece tanta decadência na audiência do SBT. Não nos esqueçamos que ele é Sílvio Santos minha gente! Uma lenda viva. Mais respeito ao Deus de cabelos acajú.

Deviam inventar uma palavra melhor para designar "balada". Essa me dá nojo.

As rádios deviam parar de repetir a mesma sequência de músicas 363537484733940940 vezes por dia. Aliás, rádios abertas em geral são porcas.

Todas as pessoas que saem sorrindo em colunas sociais parecem alienígenas prontos para comer sua cabeça. "Sorrizo Mutanti".

Eu devia parar de escrever isso aqui e voltar a trabalhar, já.

E sim. Eu realmente precisava ganhar mais.