22 de jun de 2006

Mary Tyler Moore


Saiu de sua cidade no interior para tentar a vida na megalópole de seu país. Você é mulher, jovem, tem um blog. Siga a lista abaixo para fazer sucesso:

- Goste de punk rock ou indie rock.
- Tenha um problema de identidade com seu cabelo. Hoje vermelho, amanhã loiro e depois vermelho. O comprimento? Obviamente curto.
- Goste de gatos. Arranje um gato.
- Tenha uma profissão descoladinha, designer gráfica, jornalista, produtora. Ou seja desempregada. Dá pano pra manga uma "job quest".
- Seja promíscua, mas defendendo sua liberdade über feminista de fazer o que bem entende.
-Mesmo sendo promíscua procure o homem ideal, sensível, inteligente, artista (publicitário, músico, fotógrafo, jornalista etc), que goste de rock e tenha um corte de cabelo interessante. Procure incessantemente.
- Tome porres fenomenais de tequila e descreva suas promiscuidades etílicas. Justifique tudo na sua busca pelo homem ideal.
- Tenha um problema com seus pais. Mesmo que não tenha muitos, invente algum. Essencial para construção de sua personalidade descoladésima.
- Queira ser vocalista de uma banda, ou fazer parte da banda ou conhecer pessoas de bandas.
- Faça textos profundos sobre bandas desconhecidas, que só você acha que conhece, transcreva trechos de músicas no blog.
- Saia em dias de semana para baladinhas de rock, use droguinhas, converse com as pessoinhas, sinta-se uma rockstar social e amada, mesmo que por algumas horas. Tire fotos modernas em ângulos estranhos. Poste no blog.
- A maquiagem nos seus olhos deve ser preta. Batom, vermelho.
- Descubra Charles Bukowsky e o quanto ele descreve bem sua existência junkie e promíscua. Ame Bukowsky. Queira escrever como ele.
- Filmes? Alternativos. Jamais vá ao cinema assistir algo como King Kong. Blockbusters te enojam.
- Reclame do seu peso. O tempo todo. E de sua maldita tara por chocolates. Odeie as magras.
- Escolha um personagem para se identificar: Betty Boop, Betty Page, Brigitte Bardot, PJ Harvey, Juliette Lewis. O mundo está cheio delas, procure alguém bacana, sexy, promíscuo, problemático.

Estando sua lista acima completa, prepare-se para fazer sucesso entre mulheres que admiram seu "girl power" e homens que acham que mulheres assim são realmente interessantes e bacanas porque não fazem chapinha e não ouvem Marisa Monte.

O terreno está pronto. Escreva um livro sobre como a vida junkie e problemática na cidade é dilascerante e sem amor verdadeiro.

Venda seus direitos para o cinema brasileiro. A carioca hippinha Leandra Leal faz o papel da moça mal-amada. A trilha sonora é de Arnaldo Antunes.

Agora ligue "Fame" do Bowie no último volume, tome umas tequilas e saia para trepar de forma promíscua e doentia. Inspiração para outro livro, eu garanto.