18 de ago de 2006

Socialistas em formol


"A verdadeira alternativa popular para o povo"
É assim que este senhor de 3.815 anos defende sua candidatura para governador de São Paulo. O quê? Você não conhece? Nem imaginou? Se cruzasse o tatatataravovô aí em cima em uma casa de repouso, com fraldas geriátricas e comendo papinha de cenoura, não desconfiaria? Pois ele é candidato, pelo PSOL, o partido do refugo socialista socialético e socialite do PT. Aquele da Heloísa "meu amor, meu bichinho" Helena (dá pra notar a cabecinha dela ali ao lado?).
Plínio de Arruda Sampaio: Me assustei durante seu programa eleitoral (de 3 segundos). Nunca pensei que uma pessoa com 4.827 anos de idade ainda conseguisse manter-se tão lúcido. Não sei também se faz sentido alguém que defende o socialismo ser chamado de lúcido, mas enfim. Lá estava ele, com um suéter vinho, próximo a um arbusto, os olhos vazios de quem presenciou a crucificação. Pudera, são mais 6.302 anos lutando pelo povo.
Desde a Era Cenozóica este homem preza pela luta contra o mesmo modelo econômico de exclusão social, de dependência e subordinação ao grande capital e ao capital financeiro. Contra o imperialismo desenfreado, o controle econômico das grandes potências sobre os países em desenvolvimento e contra também, porquê não, os malditos churros salgados, fruto deturpado da influência dos pretzels (insufladores da ganância americana) em nosso ambiente urbano.
Este nobre senhor, aos 8.945 anos sabe, conhece e pratica a luta contra as classes burguesas, aproveitadoras, tirânicas, que usam sapatos Prada e gravatas Armani. (Que são produzidos da China, exemplo prático e correto da filosofia Socialista Universal).
O magnânimo homem, de 458 mil anos, parece saído de um episódio de Star Trek golden age, nos passa por seu semblante matusalístico, a experiência e a nobreza de uma raça alienígena de conhecimento superior. Posso vê-lo sentado em um trono, cercado pela luz azulada de um cromaqui, segurando um cetro de fibra de vidro e papel alumínio ordenando seus súditos a fazer militâncias.
"Militem, militem, militem" ele diz com sua voz rouca e titubeante.
Este homem, aos 726.243.563.674 anos é um dos fundadores do PT. Mas não pense que isso é suficiente, porque ele também estava lá na queda do Império Romano (quem você acha que chutou a última pedrinha?). Queda da Bastilha? Ele jogou um burguês do alto do castelo de Versailles. Queda do dólar? Foi ele quem derrubou a primeira nota. Queda do Império Russo? Ele penteou os bigodes de Stalin. A Queda de Fidel? Ele estava lá para fazer massagem com Calminex. Onde há a queda, este homem está lá para fomentar a união do povo. Nem que seja na marra.
A esquerda realmente não é direita.