23 de out de 2006

O que pessoas idiotas precisam para sentir-se chiques e sofisticadas

Elas precisam de alguém que abra a porta para elas, em qualquer lugar. Pensam que se, no restaurante tem um cara que abre e fecha a porta, e a função dele é só essa, o lugar é chic.

Uma coca em lata sempre deve ser super-faturada. Tipo, um copo custa 4 reais. Com 300ml. Você leva um copo pelo preço de uma pet. Negocião.

Espalhar peças inúteis pela casa: um vaso que não parece vaso nem funciona como um, pratinhos que nunca são usados e coisas de prata que ninguém sabe pra que servem. Decorativo, basicamente. Feito pra juntar pó.

Tomar um drink quando chegam em casa: "Juanita, me traz um dry martini". Só não se tocam que, na perifa, Sêo Vanderson faz a mesma coisa: "Ô mozão, me traz aquela lata que eu escondi na geladeira. Tá atrás do pote de maionese!"

Home Teather. Sei lá. É bacana, mas cá entre nós, é cafona. Talvez porque toda vez que eu passo na frente das casas Bahia tem um dois ou três modelos diferentes de "sala de entretenimento". Bem na entrada.

"Tomar um vinhozinho". Tá, tá okay, vinho é legal, é bom, concordo. Mas sério? No big deal. As pessoas tomam "um vinhozinho" e acham que estão fazendo algo muito "de elite". Não estão. Um vinho de 8.000 reais não é vinhozinho. "Vinhozinho" custa 80 conto no máximo.

****

Este, é o depoimento de amargor. Depoimento de alguém que não tem um puto no bolso. De alguém que está pensando em inscrever-se no bolsa família para ganhar um troco extra.

Triste meus amores é ser pobre sabendo o que é ser chic...

Hahahahahahah (risada milionária, fechando os olhos e imaginando que estou em um iate em Mônaco)