28 de mai de 2007

Causos do Marzolé


BataRde pessoar que aprecia uns causo pavoroso. Eu sou o GuaRdadô do MaRzolé de Piraporinha de Lugá Ninhum, e tô aqui para lhes contá os mardito causo de terror amardiçoado.

Me arresponde uma pergunta. Ocê tem mediquê? De assombração? Do Cramunhão? Das muié de vida fácir que depois se transfoma em Cramunhão e ranca suas parte íntima cus dente? Pois vou te conta um troço procê. O assombroso podidetá muito mais perto cocê pode emagenar. Nas cabeça das pessoa, que de repente fica mar das cachola e cumeça a ispaiá terror pelos lugares menos provaver. Cê inda num tá cum medo? Pois prestenção nesse causo qui eu mó de vô te contá...

O massacre da Stir em Guaíuva

Existia pur essas banda de Guaíuva, uma chácra onde morava uma famia qui num era lá muito confiáver. Num si sabe ao certo o que se ocorreu, mas diz a lenda que eles era tudo canibar. Cumia gente assim qui nem galinha assada. Mas além de toda famia tê tudo uns pobrema na cabeça, o muleque mais novo era o mais tinhoso. Ele vivia correno aí pelas roça com uma serra elétRica Stir, serrano as pessoa no meio. O mais bezarro di tudo é que o muleque tinha os hábito di rancá as pele dos rosto das pessoa, punha no soR pa secá e depois vistia na cara. Aí ficava andano casquele pedaço di côro curtido dipindurado na cara coá serra elétrica Stir ligada. Cum o tempo, eles num tinha mais gente pá matá. Mataru tudinho os vizin, assim, bem matadim, picadim e esparramado.


Aí, gente quié tinhosa é sempre tinhosa, arranja um jeito de ser mais tinhosa inda. Então, pa chamá a atenção das pessoa que circulava pela estradinha ali do ladim, eles começaro a espaiá umas praca inscrito "Pamonha ->", cuma seta apontano pra direção da chácra deles. Óia qui prano mais soRdido. Enganá as pessoa que só tá em busca de uma pamonha fresca, ,cremosinha e saborosa e dirrepente, "Fuimmmm", 'parece aquele rapaiz doido casquela máscra de côro curtido, correno ca serra elétrica Stir, doidim de tudo gente! O quê ocê faiz uma hora dessa? Ocê corre? Ocê foge? Ocê pergunta "ué,cadê as pamonha?". Meu amigo, numa hora dessa tu manda sebo nas canela, queima a sola das bota e corre como nunca correu antes. O muleque é pior que boi capado. É o doido das cara de côro curtido. Da próssema veiz cocê vir um cartaiz inscrito "Pamonha" tome cuidado. Muito cuidado. Se ocê aiscutá ao fundo o som de uma serra Stir, já sabe. Vai sê cortado no meio, feito pamonha cozida.

E esse foi mais um "Causo do Marzolé". Quando eu aparicê aqui otra veiz, vai sê pa contá o causo "Dos Morto que Avorta". Eles invadiro a cidade, todo mundo achô qui fosse o MST, mais depois de vê que os bicho tinha um monte de berne saindo das oreia e que memo depois de 3 tiro de ispingarda num tombava no chão... O povo sabia que os mardito tinha avortado das tumba pra cumé os cérbro das pessoa de bem!

Num perda! E que o assombro isteja sempre cocê, témaisvêr! AHARAHARAHARAHARAHARARRRR