16 de jul de 2007

5 bandas pra escutar o resto da vida

O blogueiro-amigo Doda me incumbiu de selecionar cinco bandas para escutar o resto da vida.

A situação hipotética dele para escolher a trilha sonora do resto da existência envolveu três loiras e semi-nuas, uma ilha deserta e um Ipod.

Já a minha envolve abdução alienígena, uma nave espacial perdida no espaço-tempo e três soldados gatíssimos devidamente uniformizados.

Tendo sido abduzida por um UFO enquanto cruzava o deserto de Nevada, após vários eventos que renderiam um livro de cheesy sci-fi, eu me vi dentro de uma nave espacial vagando em um buraco galáctico acompanhada de três "marines" fortudos, ouvindo para sempre os arquivos que pude escolher para carregar no sistema da nave. Sendo assim, o sistema chamado HAL 9000/P.E.B.A me deu apenas a alternativa de carregar o trabalho de cinco bandas terrenas e nada mais. O que ouvir nesta situação, para toda minha eternidade? Pois aqui estão as 5 bandas que eu escolheria (adendo: foi me passado "banda" e não outras alternativas como cantor ou compositor então vou só nas bandas que eu gosto mesmo)

Rolling Stones: Oh sim. Eu penso que existem pessoas de Stones e pessoas de Beatles. Eu sou uma garota Stones, dada à maneira como vejo a vida. Não que ache Beatles ruim, muito pelo contrário, mas em sentido de estilo de rock e vertente de ideais musicais, sem dúvida, é Stones. Tenho algumas faixas favoritas, mas Under My Thumb está na minha top ten.

The Cramps: Pra mim, vai falar em Rock, eu digo que Cramps diz tudo a respeito do gênero. É a união de tudo o que o rock nasceu pra ser. Uma bagunça despreocupada, que se dá o direito de ser nonsense, e feita para sua total e completa diversão. Os berros de Lux Interior me embalam quase todos os dias para continuar nessa vida.

Massive Attack: Provavelmente uma das "bandas" que mais ouvi no repeat. Unfinished Simpathy é uma das músicas mais fofas de todos os tempos. Só o último álbum 100th Window não faz parte da lista de favoritados, mas não tira o mérito do ótimo Blue Lines.

Blondie: Como não se apaixonar por Debbie Harry? Ela grita, sussurra, enquanto a banda mistura disco, punk, rap, new wave em uma coisa só. Deborah tem uma aura tão rocker, mas extremente feminina, encantadora mesmo.

Daft Punk: Okay, não é banda é? Faz de conta. Daft nunca ficaria fora de nenhuma lista de escolha musical minha. Devo comentar que foi o melhor show que vi em toda minha vida, que eu dancei em frente daquela pirâmide de luzes e leds, cercada por caixas de som massivas. Eu não sentia calor, nem frio, nem sede, nem dor no meu pé. Eu estava em transe, literalmente. E imagine só viajar no espaço sem um Daft Punk ao fundo? Sem graça...


Tá, mandei 5. Foi difícil e provavelmente esta lista não é definitiva de nada, é do tempo que vivo agora. Mas não é o que tem no meu MP3 player por exemplo. Por isso, eu coloco também:

5 bandas que estão rodando no meu Mp3 player nos últimos tempos (com recomendação de uma faixa):

Shitdisco - Disco Blood
The Gossip - Your Mangled Heart
Arctic Monkeys - Brianstorm
Supersystem - Miracle
The Horrors - Sheena is a Parasite