27 de out de 2007

Dossiê de Escola de Arte

Ontem assisti um filme baseado no roteiro de um dos meus autores favoritos: Daniel Clowes.

Daniel Clowes não é exatamente "escritor". Ele é quadrinista, ilustrador, artista plástico e escritor. Ele é autor da maravilhosa graphic novel Ghost World que acabou virando filme em 2001 com Steve Buscemi, um dos atores mais bacanas do mundo, Scarlett Johansson e Thora Birch no papel principal: uma garota que adora quadrinhos e acha o mundo um lugar extremamente idiota.



O filme que vi ontem é baseado em outra série de quadrinhos dele, chamada Art School Confidential. Nesta obra, Clowes faz uma espécie de "auto-retrato" de sua passagem por uma escola de arte no início dos anos 90. E lá estão todos os tipos clichês de uma escola de arte: professores frustrados, hippies maconheiros esquerdistas, feministas lésbicas, filhinhos de papai, beatnicks problemáticas... Todos eles querem ser famosos e fazer "arte". Daniel Clowes critica tudo e todos, mostrando como "ficar famoso" no mundo das artes não significa que você tem talento.

No filme, Daniel Clowes adaptou a história em um roteiro cinematográfico, porque nos quadrinhos eram rápidos sketches cômicos. Em Art School Confidential estão todos os biotipos de uma faculdade de arte, as idéias babacas dos alunos e as frustrações do personagem principal, um garoto talentoso e perdido, apaixonado por uma "groupie de artistas plásticos".

O filme ganhou uma tradução imbecil no Brasil: "Uma escola de arte muito louca". Eu não sei quem dá nomes para filmes aqui, mas começo a pensar que não é uma pessoa em si. É um computador pré programado com termos do tipo "Muito louca" "Do barulho" Da Pesada" e "Do terror". Não sei porque fazem isso aqui. Devem imaginar um brasileiro "médio-suburbano" entrando na Blockbuster e que só se sente atraído por capas coloridas, onde a cabeça dos atores aparece voando gigante entre letras garrafais "MUITO LOUCA". Aí o sujeito enxuga a baba do canto da boca e pega o filme.

Daniel Clowes

Voltando: Art School Confidential é uma ótima Graphic Novel e um ótimo filme. Perfeita para quem, como eu, acha que julgar arte não é uma coisa fácil, mas encontrar uma merda fazendo sucesso não é nada difícil.