31 de jan de 2008

Grey Mass

Cheguei a acompanhar um programa na TV que chamava "American Inventor" ou algo assim. Na verdade era um reality show de invenções, onde candidatos iam sendo eliminados até escolherem a melhor invenção de todas que seria patenteada, fabricada e comercializada. E o inventor ganharia um milhão de dólares.

Pelo que me lembro (não tenho certeza) ganhou um sujeito que inventou uma cadeira para crianças, feita para ser instalada no carro, que gira em torno do próprio eixo e protege os pequenos durante um acidente. Parecia um bom invento:



Nunca inventei nada na realidade, apenas adaptei coisas que já existiam, como quando construí um elevador para minhas bonecas, usando roldanas e barbante. Elas subiam e desciam da sacada, uma beleza. Certa vez explodiu um cano no banheiro e eu fiz uma calha de garrafas pet cortadas. Entendam a pobreza, era domingo sete da noite e eu não tinha como chamar um encanador sem pagar uma fortuna...

Agora inventar mesmo uma coisa simples, tirando fora inventos gigantes ou que precisem de conhecimento profundo em engenharia ou química, é muito difícil. Parte-se de um ponto que exista um problema que precise de uma solução simples e teoricamente barata. Eu não sabia, mas o sujeito que inventou aquele escorredor de arroz que todo mundo tem na cozinha, é brasileiro. Uma coisa simples que facilitou a vida de muitas pessoas. Creio que esse tipo de invenção seria algo que pessoas comuns conseguiriam fazer.

A 3M do Brasil, sim aquela empresa que desenvolve centenas de produtos desde fita crepe até medicamentos, lançou um concurso que dá prêmios para quem tem uma idéia de uma invenção.

Depois de julgados, os inventores ganham prêmios, o primeiro lugar ganha um IPod 160GB. Uma boa já que nem protótipo a invenção precisa ter.

Depois que eu li sobre algumas "invenções" colocadas lá, acho que dá pra entrar na competição. Um inscrito inventou um boné que "toca um alarme" quando as pessoas tem "pensamentos impuros". Oh God.