12 de nov de 2008

Mini dicionário de palavras odiáveis

Desde criança existem palavras que eu ouço e leio que me irritam profundamente. Não há explicação lógica para a maioria delas estar na lista "repugnância" , mas é inevitável que eu retorça a sobrancelha quando aparecem:

Chamego - Se um sujeito chegasse pra mim e dissesse "me faz um chamego" eu pegava minha bolsa e dava nos rins dele. Chamego me remete a um sujeito suado, coma nuca cheia de cabelinhos grudados, com uma lata de cerveja quente apoiada na barriga assistindo Faustão de chinelo rider.

Ginga - Ginga é nome de refrigerante vagabundo. Uma pessoa "com ginga"é uma pessoa cheia de gases e essência barata. É um indivíduo que só aparece em gôndolas inferiores.

Tupiniquim - Ninimnmnhimhmm. Parece alguém sem dentes na boca tentando dizer "traz isso aqui pra mim".

Transado - "Negócio transado!" "Transadão" "Será que ele topa essa transa?". Quem fala isso minha gente? Fica me vindo a voz do Sérgio Chapelin na cabeça dizendo "é uma transa leeeegal".

Holerith - Eu não sei como se escreve essa palavra. Busca no google dá trocentas opções. Roller it. Chegou meu ROLLER IT. A única vez que eu ouvi alguém dizer roller it foi uma professora de geografia na escola pública. Ela chegou na sala, acendeu um cigarro, sentou na mesa, abriu um papel e disse ESSE É MEU HOLERITHE! E ficou lá sentada fumando, sem dar aula. Naquela época podia fumar na sala. Inclusive os alunos.

Pândega - Não posso negar que soa até engraçadinha. Mas eu odeio "pândega". É um fanho dizendo panela? Traz essa pândega pra gueu cozingar um um agozinho.

Bolado - "bolei uma idéia" é a mesma coisa que bolar um canudo de orégano. E boladão é um sujeito embolado em bolo fecal.

"O sistema" - Não é bem uma palavra. É um termo usado por idiotas pra generalizar uma coisa que eles estão querendo tirar o corpo fora justificando superioridade intelectual. Ou seja, um termo usado unicamente por imbecis. Quando eu leio "o sistema"em qualquer texto eu corro para o banheiro e jogo àgua no rosto.

Sagaz - Desde que virou gíria "eu fumo unzinho ali e já volto" um ser sagaz nada mais é um ser vestido com uma bermuda que exibe metade de sua cueca, correntes grossas de metal no pescoço e um aroma de quem urinou nas próprias pernas há 5 dias e esqueceu de limpar.