27 de jan de 2009

Linguagem corporal

Hoje eu cheguei para o meu útero e disse:

- Desculpe, não gerarei filhos este mês.
- Não?
- Nope.
- Então você vai sangrar!
- Opa, peralá, vamos resolver isso de uma maneira mais amigá...
- Você vai sangrar! E sentir muita dor!
- Mas isso não é...
- Cale a boca. Vai sangrar por 5 dias. E antes disso vai ficar inchada, gorda e sensível!
- Calma, que radicalis...
- E ficará desequilibrada emocionalmente!
- Mas eu não quero filhos agora e...
- Shhh! Eu sou teu útero! Obedeça. Senão mês que vêm atraso tua menstruação de novo só pelo prazer de ver teu desespero.
- Útero filho da puta!

*************************************************

Conversando com meu fígado outro dia:

- E aí rapaz? Vamos pegar uma birita?
- Eu to me recuperando ainda. Faz só dois dias que...
- Ihhh fígado, sinto muito, já marquei o programa. Não adianta reclamar.
- Olha essa fama de órgão regenerativo não me apetece mais, quero férias.
- Eu é que não vou passar a noite toda bebendo água de coco meu filho.
- Faça como quiser. Eu tenho amigos, você sabe...
- Não, por favor...
- É isso mesmo. Vou ordenar uma ressaca geral, até os intestinos farão parte de minha revolta!
- Eu aguento!
- Isso é o que nós vamos ver. Amanhã colega, até amanhã
- Seu miserável! Vou comprar 5 ampolas de Epocler !
- Tente me impedir de te fazer sofrer! MUAHAHAHAHA!

***************************************************

Certa vez tentei me socializar:

- E aí vesícula, beleza?
- Hum hum
- Tá quieta hoje hein?
- É.
- Trabalhando muito?
- Nah.
- Quer fazer alguma coisa?
- Não to muito afim.
- Amanhã?
- Pode ser.
- Tá certo, fica aí sozinha então. Depois não diga que não te chamei quando te removerem cirurgicamente.
*****************************************************