13 de set de 2004

SONAR São Paulo 2004

Não vou falar do som. Isso você encontrará em sites muito mais especializados do que minha parca visão musical.
Não vou falar da estrutura. Bom posso falar que tava boa. Só a bebida que era cara e miserável. Banheiros acessíveis. Isso é normal.

Mas se tem uma coisa que me irrita em São paulo, e que está chegando ao interior, são aqueles sujeitinhos posers nojentos que se multiplicam como praga. Cabelinhos, cabelinhos pra cá, cabelinhos pra lá...cabelinhos malditos, iguais, sebosinhos, despenteadinhos, nojentinhos.
I wanna be cool mommy!
Que merda. Que lixo. Todos iguais com suas camisetinhas, com seus tênis, com suas pulseirinhas...eca. ECA. A onda é a Puma, puma, puuuma e sua jaqueta, camiseta (hey eu também tava com uma! Que merda eu sou um lixo também) tênis, bolsa...adidas, adiiiidas....eu quero meu adidas....todo mundo de adidas também (inclusive eu).
Eu vou me arranjar um Le Cheval.
E fodam-se os bonés "trucker" também. Quer ser caminhoneiro? Compra um Scania. Imbecil.


WHITE PANTS: THE FUCKING CURSE

Elas também se multiplicam. Enfiadas no rego. Trazendo infecções venéreas. (assim como toda calça enfiada no rego). E as sandalinhas de plataforma. Brancas, pra combinar com sua calça. A raça está em todo lugar. Malditas piranhazinhas. Eu falo mal mesmo. Não gostou, vêm me chutar com sua plataforma Dijean, que eu enfio meu salto agulha no seu olho. Você com suas tatuagens de estrelinhas, iguais a da sua amiguinha, que fez igual à Mel Lisboa. Que é igual à Julinha, que vai fazer a dela amanhã, junto com um piercing no umbigo. Digno de auditório do Raul Gil. BANDO DE POBRE DO CARALHO.


I JUST WANNA DANCE
Exatamente. O prêmio vai para todos aqueles que dançaram descontroladamente. Na pista, quem mexe a bunda é Rei.

Então é isso.
Até mais.