10 de ago de 2005


Bullshit

Começa a festa do peão. O que dizer sobre tão singela representação da cultura caipira brasileira? Desculpe, eu disse caipira, foi mal: Country. Todos os anos, milhares de pessoas que gostam de peões, vacas, terra e cerveja vagabunda se reúnem na festa. Sempre repleta de gente bêbada gritando.

(Aliás, alguém me fale sobre uma festa "animada" onde não tenha gente bêbada gritando?)

Nada contra altos teores etílicos e escandâlos alheios, mas coloque isso no contexto "country". Eu não tenho nada contra "A fazenda", as "coisas do campo" e adoro festa junina (basicamente pelos quitutes), mas há algo de fedido (esterco?) no ar da Festa do Peão de Barretos.

Eu me dirigi ao recinto do "Parque do Peão" há alguns anos atrás. Shittyville é bem próxima, e meu ofício, meu ganha-pão, me cede convites gratuitos para eventos podres. Os quais eu acabo aceitando por ser uma folgada do cacete e adorar beber /comer de graça.

Descrição sucinta de minha passagem por lá:

Uma arena. Terra. Chapéus. Mais terra. Cerveja vagabunda quente. Roupas com franjas. Cavalos defecando do seu lado. Moscas. Cheiro de churros misturado com urina de vaca. Caminhotes. Zezé di Camargo e Luciano. Um boi velho e decrépito usando chapéu. Crianças tirando fotos em cima do boi decrépito de chapéu. Homens bêbados com laços. Homens bêbados laçando meu pescoço. Homens bêbados sendo levados pelos seguranças. Forró. Garth Brooks. Jota Quest. Gloria Gaynor (??). Rodeio. Bois pulando. Homenzinhos caindo de cima do boi saltitante. Homenzinhos sendo pisoteados pelo boi. Uma voz irritante berrando nos alto-falantes. Mulheres escandalosas bebendo muita cerveja vagabunda. Minha mãe com dó do boi. Minha mãe vibra quando o boi pisoteia em um peão. Minha mãe torcendo pelos bois. Minha mãe bêbada. Peão tarado me perseguindo. Peão tarado sendo despistado. Peão tarado encontra uma peoa tarada e se dá bem. Comida gordurosa. Bebida quente. Celebridades tirando fotos. Eu sendo arrastada pro show do Zezé di Camargo. A amiga bêbada da minha mãe me dá uma câmera na mão. A amiga bêbada da minha mãe me empurra pra frente do palco. A amiga bêbada da minha mãe manda eu focalizar da cara do Zezé. O Zezé a 5 metros de mim. O Zezé me manda uma piscadela. Eu saio de perto do Zezé. Fim de festa. Peão tarado mijando no muro. Vou embora pra casa. Estrada. Banho urgente. Cama. Baba.


Prefiro filmes de western.