26 de ago de 2005


Enquanto isso, na Sala da Justiça

Estava eu lendo "The Ultimates" eis que
me deparo com algo que, bem, estamos pouco acostumados a ver em uma
história em quadrinhos de Super-Heróis. "Call me stupid" mas eu não gostei
do que vi. Primeiro vou explicar o contexto todo do roteiro depois chego na
parte que eu achei idiota.

The Ultimates fez sucesso no mercado de quadrinhos por mostrar a turma do
The Avengers em uma releitura moderna e com um dinamismo que envolve
uma realidade quase idêntica a nossa. Lá aparecem os integrantes do grupo
de heróis em um jantar com nada mais, nada menos que George Bush. Pois é,
o governo americano apóia a causa "heróica". Até aí, interessante.

Nick Fury, o famoso big boss da agência secreta americana "S.H.I.E.L.D" é
negro. A Vespa, aquela personagem que foi famosa e não é mais (será que
alguém lembra dela? Ela tem o poder de ficar pequena como
uma...vespa...uhn...) é asiática. O Hawkeye virou um "latino". Tipo Power
Rangers. Tem um negro, um oriental, um latino, um loirinho... O clichê de se
incluir todas as raças para que o mundo seja politicamente correto.
Descaracterizar os personagens assim, não me fere, honestamente. Cada
autor tem o direito de imaginar o que quiser. Se pra ele, o Nick Fury parece o
Samuel L. Jackson, que sou eu pra revidar? (Quando teve o filme do Nick
Fury o David Hesselhof fez o papel do cara, aí sim eu tive calafrios...).

Achei engraçado colocarem o Thor como um hippie. Nada mais convincente.
Um sujeito que acredita ser filho de Odin? Que controla as forças do trovão?
Ah hippie dos infernos...

Capitão América? O mesmo de sempre. Patriota e protetor dos bons e velhos
costumes norte-americanos. (Porra eu queria ver ele chutar a bunda do Thor,
o hippie de Asgard, mas isso não aconteceu. Cadê o espírito John Rambo?
Chuinf, Chuinf...)

Homem de Ferro? Same old thing.

Hulk? O Dr. Banner é um loser. E em sua forma Hulk de ser ele fica todo
"horny". Uhn.

Aparecem outros personagens, mas nada tão relevante.

Agora, o MAJOR SPOILER que acontece na história que irritou a garota aqui?
Bom, em um determinado capítulo...o Ant Man (o homem gigante...trocadilho
besta de nome) e a Vespa (a mocinha-inseto), que são casados (oras, heróis
também se casam, tá certo que ficam idiotas depois, mas se casam) começam a brigar. E o Ant agride a Vespa. Eu disse agride, mas não com super-poderes. Não foi com laser, nem com uma bola de fogo mutante, o cara deu um tapão na cara da moça. Pois é, briga doméstica entre super heróis. Me desculpe o roteirista, mas nenhum nerd que gosta de HQ precisa desse tipo de merda "realidade pra todos". São super-heróis cacete! Tem coisa mais ridícula do que briga doméstica de heróis? Mas que diabos! O quê? O Homem-Gigante é um marido mau? Ele dá uns tabefes na muié? CHAMA O RATINHO! Ou melhor : CHAMEM O SUPER-RATINHO!


Homem Gigante, em casa, sentadão no sofá...a Mulher Vespa lustrando o bibelô no armário...o marido pede uma cerveja, a mocinha fica irritada, ele pega um DETEFON e manda em cima da moça. Ué e tem outro jeito? Ela é uma vespa!
(Dado o grau de mudanças feitas no trecho acima, a parte do spray anti-inseto é real, eu juro, leiam o gibi e confiram! Porquê vocês acham que eu estou revoltada?)
Trazer realidade é bacana pro mundo dos quadrinhos. A série "Marvels", que começou meio com essa coisa, é primorosa. "O Mundo do Amanhã" também. Agora, não me forçem a barra. Humanizar herói é uma coisa, torná-lo idiota, é outra. A não ser que essa seja sua intenção mesmo. O que no caso não era.

Agora, eu recomendo The Ultimates. Tirando o caso digno de Delegacia da Mulher, é bacana. Mas eu não colocaria na minha prateleira de favoritos.
Imagem: Ant Man e Vespa versão Ultimates.
Ela está de óculos pra esconder o olho roxo?