29 de nov de 2005

Dissecação


Prestemos atenção na belíssima letra da canção "Que que essa nega quer" do soteropolitano Luis Caldas, muito popular nos anos 80:

Pedi um beijo a ela, ela me deu um tapa
A nega é violenta. E o português de Luis Caldas me impressionou com esse "a ela". Daqui alguns versos vou esquecer disso. Na verdade, é na próxima linha.
Que que essa nega quer
Comprei água de cheiro e ainda paguei o acarajé
Caso você não saiba, é assim que se corteja uma mulher na Bahia. Requinte e sofisticação.
Que que essa nega quer
Tudo que ela pede eu dou de colher
A expressão "dar de colher" remete...bom remete à rima imbecil do próximo verso.
Que que essa nega quer
Eu sou o homem dela e ela é minha mulher
E aí está a rima imbecil.
Que que essa nega quer
Assim já é demais, eu não posso ficar com essa nega
A nega está negando?
Ela me bate me xinga me ama
...
Faz trama na cama e me deixa suado.
Trama na cama. Essa rima tem consistência.
Comprei uma Variant a nega vendeu
Água de cheiro, acarajé e ISSO? Você nunca vai entender o que a nega quer.
Que que essa nega quer
Eu fiz uma moqueca e a nega não comeu
A nega está cansada de comida baiana, você ainda não entendeu. Opa, rimou! É mais fácil do que eu pensava!
Que que essa nega quer
Escondi uma parada e a nega matou
Quem entendeu essa parte, favor entrar em contato.
Que que essa nega quer
Eu levantei o muro e a nega derrubou
A nega não quer compromisso com um pedreiro pilotando uma Variant.
Que que essa nega quer