28 de nov de 2005

She got a TV eye on me

TV Eye. Minha música favorita de Iggy Pop and the Stooges. E ele cantou no último sábado, no Claro que é Rock. A sensação que se tem ao ver alguém que você é fã cantando exatamente a canção que você mais gosta: acaba-se tendo a certeza ali, naquele momento, que ele canta só pra você. E ainda mostra o cofrinho. Ou melhor, toda a caixa forte Iggyiana.

Não vou fazer grandes comentários sobre os shows, pois uma pá de gente com opiniões muito mais decentes do que a minha já escreveram por aí. Mas vai uma linha para cada um deles. Bom, aos que eu me dei ao trabalho de assistir:

Fantomas - Não me incomodou tanto. Na verdade eu estava mais preocupada em encontrar algumas pessoase passei boa parte do show de costas para o palco. Só dava umas bizoiadas quando o Patton fazia algum som mais bizarro que o normal.

Flaming Lips - Fofo. Bichinhos fantasiados pelo palco, serpentinas, balões, micagens em uma bola inflável. Ah sim, e música também. Nunca disse aqui, mas tenho pavor de gente fantasiada de bicho, desses que animam trenzinho de festa de criança. Aos 13 anos fui atacada pelo Mickey e pelo Garfield, no mais puro assédio sexual do mundo bizarro. Uma longa e traumatizante história... Mas onde eu estava mesmo? Ah sim, Flaming Lips: Fofo.

Iggy Pop and The Stooges - Tudo o que se espera de Iggy. É, exatamente. Um tiozão mega-enxuto cantando músicas fodas, enquanto se contorce em uma calça número 34 (por coincidência, meu número), a qual ele deve usar um tubo de vaselina para adentrar. Ele é o Iggy. E foi Iggy nesse dia.

Sonic Youth - Eu gosto muito de mulheres no rock. Nunca entendo direito a postura desses caras. Eles querem ter um ar desencanado, mas tão super desencanado, que acaba parecendo que eles estão encanados em não parecer encanados demais. Deu pra entender? Ah o show, foi bom, bom. Bom. Admito que sai antes de acabar pra poder pegar a fila astronômica do banheiro. Mas é legal fazer xixi enquanto ouve a Juventude Sônica ao vivo. Aham!

Nine Inch Nails - A voz de Trent é igualzinha ao CD. Achei impressionante isso. Ah sim, luzes estouradas, holofotes, guitarras e zunidos. Um show de rock massivo. Encerrou muito bem o evento.

Second Toughts

Cerveja Bavária foi um toque do capeta hein? Só tinha Bavária, bavária, baváaaariaaa! "A cerveja dos amigos (dos amigos que fodem sua esposa e chutam se cachorro)".

Quesito massa encefálica dos seguranças que faziam a revista na porta do evento: Nula. Por favor, cintos de tachinhas e broches não matam ninguém. Imagine: o que machuca mais, um maluco querendo te furar com o alfinete de 0,9mm do broche (button, pin, whatever) ou um demente com um coturno dando um chute na sua cara? Nonsense. "EU TENHO UM BROCHE DO SMILEY E NÃO TENHO MEDO TRANSFORMÁ-LO EM UMA ARMA LETAL! VOU TE FURAR, MALUCO!"

Pensei que veria 3783645474874534283873849560 bilhões de pré-adolescentes fantasiados de "barbie punk", mas não. Acho que quando cheguei eles já tinham ido pra casa comer sucrilhos.

Mas vi alguns mega-posers como clones do Trent Reznor, retardados com óculos de esquiar, moças com apliques de canecalon colorido, um bebum rolando pelo chão abraçado a sua fiel garrafa de (urgh) Campari. Mas por incrível que pareça, 89% das pessoas eram normais assim como eu ou você (claro, se você não estiver lendo isso usando uma fantasia de Xica da Silva e cantarolando o hino da Bulgária, pode ser normal como eu).

E vi dois rapazes extasiados ao finalmente descobrirem o que significava a sigla NIN na camiseta de tanta gente. Acharam "superfoda". Juro. E eles tinham uns 18 anos. Uh, a inocência juvenil...ahm, cof , cof.

Foi ótimo , tudo foi bacana, adorei a oportunidade de ver tanta banda boa em um só evento, com pessoas bacanérrimas como companhia.
_______________________________

E ontem, finalmente, fui a um encontro Orkutiano. Pra tudo tem uma primeira vez. São pessoas absurdamente malucas que fazem parte da comunidade Cliche Busters Country Club. E todos encheram a cara, riram muito e enfim, acabaram por se conhecer como pessoas devem se conhecer: Ao vivo e a cores. Beijos a todos os membros CBCC que estiveram lá e aos ausentes, já que de alguma forma também estavam por lá...
Espero ter superado expectativas...hahahaha... Pelo menos tiveram a rara chance de me ver roendo os ossos de uma bisteca de boi....