6 de jan de 2006

Beautiful Stranger

Aos 14 anos tive meu primeiro porre. Foi vergonhoso. Mas aos 14 anos não se tem muita noção do ridículo, então, lá estava eu, caída no banheiro do bar com 3 tequilas rodopiando dentro do meu cérebro. Já havia desmaiado várias vezes e minhas "amiguinhas" estavam muito ocupadas tentando fumar um cigarro sem tossir ou em chamar a atenção de um bando de moleques com a mesma camiseta da Banana Republic. E eu lá no chão frio, pensando "vou morrer, e vou morrer toda vomitada".
Quando abri os olhos de novo havia uma figura me segurando no colo: Era um menino que já tinha me passado umas cantadas naquela noite (antes de eu dar escândalo), e eu não havia me interessado. Ele era muito magrelo, esquisito. Tinha os olhos azuis, bem grandes, quase explodindo pra fora das órbitas. Ele agora estava me segurando, assoprava meu rosto e ficava perguntando se eu estava bem. Eu não conseguia falar uma palavra sequer, só imaginava "por favor, não tire proveito de mim". Porque oras, menininhos safados adoram tirar proveito de meninas bêbadas, desde os princípio dos tempos.
Mas ele ficava só olhando pra minha cara. E eu gorfando suco gástrico. E ele ainda olhando pra minha cara. De repente meus olhos estavam cheios de lágrimas, uma mistura de vergonha extrema e várias vomitadas seguidas. E ele disse "Não chora!" e beijou minha boca. Eu fiquei com nojo, não do beijo, mas pelo fato do menino ter uma coragem anormal de beijar a boca de alguém que estava vomitando em seu colo. Aí eu empurrei o rapazinho e caí de novo. Ele me pegou no colo e disse "desculpe". Depois eu me lembro dele telefonar para uma ambulância. E depois eu me lembro de já estar na ambulância tomando soro a caminho do hospital. E o cara sumiu. Nem ouvi falar, nem via em lugar nenhum. Fiquei muio encanada pensando porquê um menino de 14 anos , faria isso. Uma amiga disse "Se ele não tivesse cuidado de você, poderia ter acontecido uma coisa muito pior". É bem verdade, eu estava entrando em coma alcoólico. Poderia ter morrido.
Aos 18 anos eu estava em um salão de cabelereiros, na sala de espera. De repente alguém parou na minha frente e disse "Sarah?". Eu olhei pra cima. Era o menino do porre. Eu fiquei imóvel olhando pra cara dele. "lembra de mim Sarah?". Eu só sorri e disse "Sim". Ele disse que estava esperando a namorada sair. Aí me chamaram pra entrar e o rapazinho sorriu "Se cuida hein!". Depois, nunca mais vi. Mesmo. Nem a sombra.
Ano passado, uma menina que trabalhava comigo estava chocada porque o namorado de uma amiga dela tinha morrido em um acidente de carro. E me mostrou a foto do falecido, dizendo "ele era muito gente boa, coitado!". Era o menino do porre de novo. Fiquei estatelada olhando pra foto do sujeito pensando mil coisas e não conseguia dizer nada. Foi estranho. O mais engraçado é que eu nunca soube o nome dele.
A vida é um troço muito louco: O garoto que me salvou do porre morreu porque estava dirigindo embriagado.