5 de jan de 2006

Jesus walking on the water. Sweet Jesus walking in the sky.

Se Jesus realmente existiu, agora seria a hora do chineludo aparecer de novo e botar o rabinho dos incrédulos (como eu) por entre as pernas. Mais do que nunca estão questionando a existência dele (o que me soa saudável) e colocando no paredão tudo o que pregam desde... Desde o Natal de 2005 anos atrás.
Apareceu recentemente na Itália, um sujeito querendo processar um padre que escreve em um jornaleco de paróquia por "Pregar uma mentira" já que pra ele, Jesus não existe e o padre (e consequentemente a Igreja) insiste em dizer que sim. O italiano é ateu, e quer que o tribunal julgue que "Jesus Nunca Existiu". E tem provas para isso. Quais são eu ainda não sei, mas ao que parece, ele acusa a Igreja de "Abuso da Credulidade Popular" baseado em falsa identidade. Na falsa identidade de Jesus Cristo. Haja multiplicação de peixes e levantamento de mortos para fazer crer.
Historicamente é preciso questionar a existência de Cristo, sim. Tirando fora a crença e a fé, é preciso saber se o cara existiu, independente se ele era apenas um hippie contente cheio de idéias pacíficas que pegaram..ahn..literalmente pra Cristo, ou se, quem sabe, ele é um Mix de vários pregadores da época. Afinal, quantos passos de distância esteve Brian de Jesus?
Outra coisa que saiu por aí e dificilmente chegará no Brasilzão de Meu Deuzi (se já chegou alguém me avise), é o novo filme de Brian Flemming: The God Who Wasn't There.
Entre os argumentos históricos e contemporâneos que Flemming busca para provar o "scam of christ" com palavras de especialistas no assunto, entrevistas e gráficos, estão os seguintes:
- Os primeiros fundadores da Igreja Católica não sabiam nem da existência de um Jesus humano.
- Jesus que aparece nos evangelhos possui características variadas de vários heróis da época e é semelhante a figuras centrais de cultos pagãos de pregadores, muito comuns no mesmo período.
- A maioria dos cristãos hoje simplesmente não sabe no que crê, porquê não conhecem o que prega sua religião, muito menos questiona sua história.
- O Fundamentalismo atual nos EUA é alarmante, já que 44% dos americanos acreditam que Jesus voltará enquanto eles estiverem vivos.
Aqui você encontra um crítico falando sobre o filme (e sobre a estratégia de promoção estranha) do Flemming, a resposta de diretor e a contra-resposta do crítico, e lógico, comentários variados, desde católicos pregando o "Temor a Deus" até hippies dizendo que tudo deve ser respeitado...Enfim, está em inglês mas vale a pena ler.
Queria dar uma olhadela neste documentário, seria válido só pra ver o que ele usa como prova, e se tais provas são creditáveis.
Quem quiser saber mais sobre "O Italiano Surtado" ou sobre "O Deus Que Não Estava Lá" é só clicar.