27 de mar de 2006

Rise and Shine my Sister

Depois de sofrer feito gato despelado em tina de água fria, eu voltei. Ué, não acharam que eu ia ficar sentindo dor acharam? Eu sou maníaco-anti-depressiva. Uma coisa assim, eu quero morrer, depois quero matar, depois não quero mais nada.

Para me recuperar passei pelo spa materno em Shittyville, onde comi frango com polenta, torresmo, tomei cerveja e ganhei colinho. Isso não resolve "meus pobrema" mas acalma muitas coisas.

Obrigada aos grandes homens da minha vida por serem doces e compreensivos, Mr.Johnny e David Zumbi.

Obrigada aos meus amigos, pelos bons momentos do sábado, onde pude esquecer um pouco as mazelas do coração. Obrigada (Rafael) pelo solo de teclado enquanto eu cantava com um cigarro (babado) na boca e um copo de cerveja na mão, títulos consagrados da música chineluda internacional como "I will survive" "Total eclipse of the heart" e "Nobody does it better", em um inerpretação pefeitamente visceral e escandalosa (como toda música chineluda deve ser cantada).

Obrigada aos meus amigos amados e queridos (que me xingaram de traíra pelo sumiço constante e reaparecimento interesseiro). Meninos de ouro. E Prata (Gama).
Obrigada ao Veio por me fornecer cerveja e me chamar de "vadjia" como nos velhos tempos(eu deveria me orgulhar?).

Obrigada ao povo do meu trampo que tentou de qualquer jeito fazer eu parar de chorar na quinta, mas os esforços foram em vão. Desculpem a falta de profissionalismo da minha parte. É que tava doendo muito.

Obrigada à Deborah Harry, e a Lola Maria por terem (literalmente) lambido minhas lágrimas e pulado no meu colo balançando o rabinho. Essas meninas me fazem sorrir.
Obrigada ao motorista da van que me levou à Shittyville,e derrapou na pista durante uma aquaplanagem (em que eu vi a morte) enquanto tocava Purple Rain. Quão simbólico é isso? Morrer assim é até engraçado.

Obrigada Prince, The cardigans, Goldfrapp, Aimee Mann, Portishead.

E obrigada a mim mesma por estar fazendo uma força maior que o mundo para me segurar e sorrir "for a brand new day".

Tô cambaleando, mas eu juro que levanto.