23 de mai de 2007

João sem braço

Não entendo muita coisa sobre leis no Brasil. Creio que devia entender mais. Mas, se tem algo que me mata é a quantidade de Habeas Corpus que são emitidos por aqui. E os tais de "alvarás de soltura".

Parece que existe um carimbo pronto, que se compra em papelarias. Aí ficam as funcionárias públicas nos tribunais, usando sombras azuis cintilantes e batom rosa, com a maior boa-vontade do mundo, carimbando, carimbando, autorizando e salvando o traseiro de um monte de vagabundo.

Me lembro que descobri como funcionavam os esquemas de desvio de verbas na oitava série, explicados claramente por um professor de Geografia. Eu, com minha cabeça desvairada, pensava "poxa, as pessoas já descobriram como funciona, vão parar com a bandalheira".

Isso foi há mais de dez anos. E cá estamos nós.
Operação Navalha. E dá-lhe Habeas Corpus.

E dá-lhe, "Eu não sei de nada".

A justiça brasileira não é cega, ela é amputada.
Digna de todos os João sem-braço desta terra.