22 de jun de 2007

Serviço Público para Nerds & Geeks

Tenho um lado übernerd em mim. Desde criança. Mas não revelo isso por aí nem fico discutindo a vida familiar do Chewbacca e sua esposa Mallatobuck (oh sim, eu sou tão nerd que eu sei o nome da esposa do Chewie. E chamo Chewbacca de Chewie.)

Mas meu lado nerd não me transforma naquilo que as pessoas vêem como nerd. Eu continuo sendo uma mulher muito vaidosa,antes de tudo, e sim, converso sobre assuntos mais importantes do que Dragon Ball Z. Converso sobre Dragon Ball se eu quiser. Nunca desmereço Nerds nem Geeks - que agora estão na moda "indie" - nerds são meus amigos e eu sou amiga deles.

Por isso, venho aqui com minha nerdisse prestar um serviço público. Como alguns já sabem, eu escrevo sobre jogos de videogame no site Outerspace, e tenho, em minha mãos, um Nintendo Wii.

E por estarmos no meio do turbilhão de novos consoles, muitas pessoas me perguntam "Qual dos 3 novos eu compro?" ou "Em qual você aposta?". Vamos lá.

O Nintendo Wii revoluciona não somente pelo wiimote, que você aponta todo feliz para o sensor e joga dando pulos, espadadas, rebolando e girando na vida real. Ele revoluciona porque torna a experiência de jogar uma coisa para dividir com os amigos. É o console perfeito para reunir seus colegas em casa, abrir umas cervejas, e não ter vergonha de ser ridículo. É, porque muitas vezes você se sente ridículo tendo que encostar o wiimote na testa e dar pulinhos (isso você faz quando joga warioware por exemplo). Mas tirando a parte da vergonha coletiva, o Wii tem lançado títulos mais "normais", de jogos. Você pode ficar sentadinho no seu sofá e não ter câimbras depois. Esta semana por exemplo, chegou em minhas mãos o Resident Evil 4 pra Wii, e vou passar o fim de semana matando zumbis. Depois falo a nota que eu dei. Portanto, o Wii tem muitos pontos positivos. Negativos? Oh sim, se você for uma pessoa mais calminha, e que realmente prefere não se mexer tanto, o wii tem poucos jogos sérios e a resolução não é poderosa. Dos 3 novos, é o mais fraquinho graficamente. mas é nintendo, e eu confio (oh yeah, I'm a nintendo girl). E me divirto horrores!

A Microsoft tem o XboX 360. Eu fui até na festa de lançamento aqui no Brasil, conversei com um clone do Antônio Banderas, que é o diretor de marketing da Microsoft na América Latina e habla muy hermosamente. Bom, vamos falar do console. XboX 360 é feito para quem gosta de jogos americanos. Explico: Você adora jogos de futebol, de corridas de carro e Shooters (tipo Doom)? Então compre um XboX 360. Ele é perfeito para o jogador macho, que fica sozinho horas trancado na sala, no escuro, comendo doritos. O controle é enorme, tem mil botões. Ele pode acessar a internet normalmente (o Wii também pode), mas acho que a maioria das pessoas quer é saber de jogar. Os gráficos são bons e vários jogos estão saindo por aí.

E vem o PlayStation 3. Cof, Cof. Eu não joguei. Na verdade, eu sei que ele é grandão, o maior dos três. De longe, parece o grill George Foreman. Eu passei bons momentos da minha vida com o Play 1 e o Play 2 (poxa, eu sou nerd mesmo :P ), então, creio que ruim ele não deve ser. Ou será, porque até agora não se viu muito do que ele é capaz. Os jogos lançados ainda são pouco, e têm decepcionado, não por falta de qualidade do console, mas sim das produtoras. E o preço? É o mais caro. Vi em uma loja por R$6,000. Hã? É um console que fica pra depois. Ainda está se aprimorando. Recomendo que esperem antes de optar por ele.

******

Amanhã posso falar sobre a minha mania nova de ouvir Nina Hagen. Ou sobre o domínio britânico na Índia. Mas hoje, eu estou assim. Nerd.